Epis

Produtividade em compras: faça mais usando menos recursos

Explicar que produtividade é fazer mais, entregar maior quantidade, utilizando menor quantidade de recursos chega a ser um pleonasmo pela redundância com o título. Já que a chamada do blogpost é autoexplicativa. Mas, nesse caso, estamos perdoados pela repetição, pois não é desnecessária. É importante deixar bem claro o que é produtividade e demonstrar o quão desafiador é ser produtivo em âmbito corporativo.

O desafio é ainda maior se você tiver que aliar produtividade à gestão de compras da empresa. O setor de compras é decisivo para as companhias, pois pode fazê-las perder lucros e gastar mais, como pode fazer com que alcancem produtividade e reduzam os gastos. Essa área administra altos recursos financeiros e compra desde de pequenas a grandes quantidades para que a empresa possa funcionar perfeitamente.

Vamos falar mais sobre produtividade?

Produtividade no setor de compras por valor adicionado

A atividade de compras proporciona apoio para o sucesso logístico e não é só nisso que atua a área de compras, é preciso negociar preços, ter conhecimento de materiais alternativos para suprir a demanda quando não é possível encontrar o material requerido pelo cliente interno, criar carteira de fornecedores etc. Tudo isso, com redução de custos e atendimento às solicitações no prazo. Claro que para fazer tudo isso é necessário que exista produtividade.

A produtividade em compras por meio do valor adicionado diz respeito a geração de valor em todas as etapas do processo, desde a compra de bens e serviços, bem como a venda de bens e serviços que a companhia produz.

Esse conceito de produtividade corresponde ao valor agregado. Esse valor é calculado descontando o valor das vendas da corporação do valor das compras de bens e serviços intermediários (adquiridos de fornecedores), nessa conta devem ser incluídas as variações de estoque.

A produtividade baseada no valor agregado é sistêmica. Ou seja, não é apenas a produção ou o serviço a ser entregue ao cliente que deve receber respeito, mas também demais fatores que influem o desempenho da companhia como, preço, qualidade do produto, volume de venda, estoque, relações de trabalho, relação com fornecedores etc.

Veja que todos esses fatores citados são atividades executadas pela área de compras, por isso, a produtividade só é alcançada se todos forem realizados com a devida atenção que merecem.

Produtividade em compras requer empowerment

Empowerment significa conceder ao colaborador o poder de decisão. O departamento de compras que não detém autonomia para decidir com o cliente interno por uma compra, não tem condições de ser produtivo.

É preciso que o departamento possua liberdade para tomar decisões e possa ter capacidade de agir, resolver demandas extraordinárias e urgentes. Nem todas as solicitações podem aguardar dias por uma assinatura ou liberação de um superior.

Os colaboradores precisam se sentir responsáveis pela companhia, só assim estarão ais dispostos a alcançar os objetivos.

O empowerment prevê autonomia para os colaboradores terem iniciativas de resolver problemas, propondo soluções que possam ser aplicadas com agilidade. O empowerment concede autonomia, porém não é para todos os colaboradores, dentro do departamento de compras deve haver alguém que tenha essa liberdade de ação, pois não é um método que pressupõe extrapolar a autoridade do gestor.

O empowerment está construído em quatro pilares que tem por objetivo melhorar a atuação do colaborador, são eles: desenvolvimento, poder, motivação e liderança. Por exemplo, imagine que um comprador deve comprar de forma emergencial Luvas de Proteção para atender a uma demanda extraordinária e não há nenhum gestor que autorize a compra, se o comprador não tem poder de decidir, o trabalho ficará atrasado. Quanto será que custará a perda de recursos financeiros pelo trabalho parado? Pense bem antes de discordar do empowerment!

 

Automatização de processos

Outro fator importante para alcançar a produtividade é a automatização. Automatizar processos é liberar o colaborador para executar atividades intelectuais e as que requerem planejamento.

A entrega de EPIs pode ser realizada de forma automatizada. As Vending Machines armazenam os equipamentos e os mantém disponíveis aos colaboradores para retirada sempre que necessário.

Vending Machines possibilitam visão de como, onde, por quem e quando os equipamentos foram usados.

A Vending Machine oferece:

  • Controle de entrega eletrônica por meio de biometria ou senha intransponível.
  • Interface via web, desta forma tudo o que é movimentado, pode ser acessado e acompanhado on-line pelos gestores autorizados.
  • Parametrização da vida útil mínima e máxima do equipamento utilizado.
  • Parametrização do tipo de EPI a ser utilizado por função, operação ou área da empresa.
  • Registro de treinamentos realizados e controle de vencimento desses treinamentos via sistema.
  • Gerenciamento do uso e consumo de EPIs, por meio de vários tipos de relatórios.
  • Gestão da vida útil do EPI por área, por função ou operação.
  • Gestão e controle da validade do CA (Certificado de Aprovação).
  • Envio das informações para o e-social.
  • Controle e Gestão dos estoques.
  • Garantia da entrega do EPI adequado ao exercício da função de cada colaborador.

Por fim, alcançar produtividade deve ser meta de todos os departamentos de uma empresa, trabalhando em equipe e união, ficará mais fácil executar as atividades e manter a companhia de maneira produtiva.

O que você acha desse tema que falamos hoje? Acha difícil alcançar a produtividade? Comente aqui!

Se quiser saber sobre nós, entre em contato.

 

Até logo!

Dimensional DW | A Sonepar Company

Comentários