Conscientização do uso de EPI: veja as 5 melhores práticas

Conscientização do uso de EPI: veja as 5 melhores práticas


Seja qual for o ramo industria, se há riscos ocupacionais, obrigatoriamente há a necessidade de recorrer aos Equipamentos de Proteção Individual. Essa conclusão é simples, entretanto, colocá-la em prática é um desafio diário para o setor de segurança do trabalho, o qual tem o fundamental papel de conscientização do uso de EPI.

Existem postos de trabalho que o uso contínuo do equipamento de proteção torna-se essencial para a garantia da saúde humana (aciaria, câmaras frigoríficas e entre outros). Porém, é comum também ter colaboradores que apresentam certa resistência em utilizá-los constantemente, seja por desconforto, falta de informação ou até mesmo irresponsabilidade.

Desse modo, com intuito de promover a conscientização do uso de EPI, destacaremos abaixo 5 principais práticas. Continue lendo e confira!

Principais métodos de promover a conscientização do uso de EPI

1. Realizar treinamentos e palestras sobre o assunto

Como mencionado acima, existem vários ambientes de trabalho na indústria que o uso do EPI é indispensável, ou seja, o colaborador necessita recorrer a isso durante toda a sua jornada de trabalho, seja para garantir a sua proteção ou para desempenhar tarefas com mais conforto e comodidade.

Para as empresas que se enquadram neste perfil, é imprescindível manter seus colaboradores informados acerca de todos os riscos ocupacionais presentes no ambiente de trabalho. Além dessa informação, é importante destacar para os funcionários quais são as melhores opções de segurança para essas tarefas.

Sendo assim, a melhor maneira para difundir essas informações para toda a equipe de trabalho, sem dúvida, é por meio da promoção de treinamentos e palestras no próprio local de trabalho.

Cabe pautar ainda que, durante esses treinamentos, é fundamental dar visibilidade para as opiniões dos colaboradores, até porque são eles que sabem com mais detalhes (pelo fato de presenciar essa situação diariamente) o tipo de risco que deverá ser neutralizado ou controlado.

Equipe profissional

Várias empresas não têm um setor de segurança do trabalho bem desenvolvido e capaz de promover palestras internas instrutivas (muitas vezes devido à falta de recursos e infraestrutura).

Nessas ocasiões, a busca por uma equipe profissional externa para a realização dos treinamentos se faz necessária para que, assim, os colaboradores possam ser treinados com mais embasamento técnico e melhores condições.

2. Promover campanhas internas

Quando uma causa é importante, é comum a promoção de campanhas para a difusão de informações ao maior número de pessoas possível. Um bom exemplo disso é a campanha chamada “Maio Amarelo“, que o Governo Federal elaborou para chamar a atenção da população para a segurança no trânsito.

Nesse contexto, é interessante também pensar em campanhas internas nas próprias empresas, as quais direcionem a atenção dos colaboradores para a utilização contínua dos Equipamentos de Proteção Individual.

O objetivo principal dessas campanhas é fazer com que todos os colaboradores saibam mais sobre o assunto de medidas protetoras no trabalho, despertando assim mais cautela e fazendo com que eles tenham mais conhecimento acerca dos perigos ao negligenciar o uso de proteções.

Como exemplos de campanhas de conscientização dentro de um ambiente de trabalho, ganham destaque as seguintes:

  • organização de palestras instrutivas, visando orientar toda a equipe;
  • rodas de conversa para compartilhamento de experiências;
  • workshops;
  • painéis e murais com cartazes informativos afixados.

3. Definir metas de segurança e celebrar as conquistas

Da mesma forma que uma instituição traça metas de lucro e produtividade, faz sentido também elaborar metas de segurança do trabalho. Um bom exemplo disso é criar um quadro contabilizando o número de dias que a empresa não recebeu nenhuma ocorrência de acidente de trabalho.

Aliado a isso, esse tipo de campanha ganha ainda mais destaque entre os colaboradores caso haja algum tipo de premiação para cada equipe que completa um determinado número de dias sem acidentes ocupacionais. Ou seja, os colaboradores terão mais uma motivação para não somente utilizar os EPIs, mas garantir o bem-estar de todo o grupo na empresa.

4. Utilizar EPIs de qualidade

Não é raro alguns acessórios de proteção não serem utilizados devido às queixas, por parte dos colaboradores, de desconforto e incômodos. Para evitar esse problema é essencial garantir a compra de equipamentos de qualidade, mesmo que isso represente um maior investimento.

Ao optar em adquirir um bom produto, ainda que mais caro, a empresa jamais deve classificar essa opção como sendo mais custosa. Isso porque, na verdade, é um investimento que está sendo garantido, beneficiando assim a saúde e o conforto de toda a equipe de trabalho envolvida.

5. Colocar o uso de EPIs no regimento interno da empresa

Toda empresa tem autonomia para elaborar um regimento interno contendo as suas próprias regras de conduta e outras observações consideradas pertinentes para a garantia de uma rotina saudável de trabalho.

Em vista disso, uma outra prática que visa elevar a conscientização dos colaboradores para o uso contínuo dos equipamentos é inserir essa conduta em seu regimento interno. Deste modo, a empresa deixa claro para seus funcionários que presa pelo uso contínuo dos equipamentos de proteção, priorizando assim a saúde ocupacional e o conforto para toda a equipe de trabalho durante o desempenhar das tarefas de risco.

Acidentes de trabalho no Brasil

Infelizmente o Brasil é um dos países que mais sofrem com acidentes de trabalho na indústria, figurando a quarta colocação no ranking mundial. São dados como este que justificam campanhas como a de conscientização do uso de EPI nas indústrias, até porque esse cenário de elevado número de acidentes precisa ser urgentemente revertido. Nesse contexto, não é apenas o seu uso que precisa ganhar mais visibilidade, mas todas as condutas que elevam a segurança do trabalho de uma forma geral.

Portanto, após conhecer essas medidas que visam aumentar a conscientização do uso de EPI no ambiente de trabalho, é fácil perceber que elas são totalmente acessíveis e praticáveis em qualquer empresa. Sendo assim, cabe ao empregador buscar meios e alternativas para aplicá-las em suas instituições, a fim de garantir a segurança de seus colaboradores.

O conteúdo foi interessante para você? Então leia também, em mais um de nossos posts, qual a relação entre segurança do trabalho e produtividade.

 

 

Escrito por:
Dimensional
Administrador do Blog Dimensional


Tags

Categorias

Arquivos

Deixe o seu comentário!

Os comentários estão com moderação e será liberado o mais breve possível.

* Os campos são obrigatórios. Por favor, insira suas informações no caminho certo, na área de texto principal, deixe seu texto de comentário ou responda.