Manutenção preditiva, preventiva e corretiva: qual melhor para produção?

Manutenção preditiva, preventiva e corretiva: qual melhor para produção?


De modo geral, as máquinas e equipamentos constituem as unidades de produção de uma indústria e devem operar da melhor maneira possível dentro de seu potencial. Assim, garantir que as condições originais de um equipamento sejam conservadas ao máximo constitui o papel da manutenção preditiva, preventiva e corretiva.

Além disso, existem diversas formas de garantir o bom funcionamento de um aparelho, porém, tudo acontece em função do momento e dos objetivos que devem ser atingidos. Com isso, consegue-se garantir uma maior durabilidade das máquinas, sobretudo adiantando-se aos problemas e evitando danos irreversíveis.

Tem interesse em conhecer mais sobre os diferentes tipos de manutenção? Então continue a leitura e saiba qual é a mais adequada para a produção de sua empresa!

Importância da manutenção de máquinas industriais

Toda a linha de produção de uma indústria depende do bom desempenho de suas máquinas. Dessa forma, é de máxima importância garantir que estejam sempre em perfeitas condições de funcionamento.

O descuido na conservação dos equipamentos industriais pode levar a perdas substanciais na produção. Além disso, riscos de acidentes podem surgir do mau funcionamento de uma máquina.

Nesse sentido, o chamado desgaste natural de um equipamento é considerado. No entanto, sabe-se que, na maioria dos casos, os problemas são gradativos e não ocorrem de um dia para outro, por isso a importância dos cuidados preventivos.

Sendo assim, os processos de corrosão, abrasão, envelhecimento e até o erro de funcionamento aceleram aquele desgaste natural e ainda provocam outros. Essa deterioração gradativa pode atingir um limite em que a estrutura se perde e o aparelho para de funcionar.

Por essa razão, os trabalhos de manutenção são imprescindíveis para o alcance da máxima vida útil de uma máquina. Para esse fim, existem diversos tipos, cada um voltado para uma necessidade ou especificidade de caso.

Principais tipos de manutenção

Como visto, a importância de uma adequada e precisa análise das condições das máquinas industriais aponta para diversas situações e momentos da vida útil dos equipamentos. Desse modo, segundo os cuidados necessários e as demandas apresentadas, existem alguns tipos de manutenção, entre os quais se destacam 3 principais. Confira!

Preditiva

A manutenção preditiva tem o objetivo de prever possíveis falhas no equipamento. Para isso, avalia as condições da máquina por meio de inspeções e testes com equipamentos e softwares próprios. Essas avaliações analisam principalmente aspectos de pressão, vibração e termografia, entre outros.

Dessa forma, essas medições constituem checapes de elevada precisão e permitem prever a deterioração da máquina, permitindo agir antes. O resultado dessas avaliações fornece diagnósticos que podem gerar uma programação de intervenções corretivas posteriores quando necessárias.

Por sua vez, a aplicação do estilo preditivo se dá em tempo real. Isso significa que constitui, na verdade, um monitoramento quase sempre contínuo do equipamento ou da máquina avaliada.

Preventiva

Assim como a preditiva, a preventiva visa obter a prevenção de falhas no maquinário. Sua abordagem, no entanto, é programada para ser realizada a intervalos definidos como ocorre, por exemplo, com as revisões de 10 mil km dos automóveis novos.

Dessa forma, mesmo que não haja qualquer manifestação aparente de defeito ou dano, a manutenção será feita. Por essa razão é denominada preventiva. Os intervalos entre as intervenções são definidos inicialmente pelo fabricante da máquina. Entretanto, a rotina operacional de cada equipamento pode inserir novas periodicidades, considerando variáveis como limpeza, lubrificação, calibragem, aferição, entre outras.

Corretiva

Já a corretiva é o tipo mais antigo de cuidado com as máquinas. É realizada quando o equipamento apresenta alguma deficiência ou dano e requer sua correção, por vezes com parada da linha de produção. Contudo, não é exclusiva de situações emergenciais, pois pode ser utilizada para restaurar um desempenho anterior da máquina.

De modo geral, os usuários ou operadores das máquinas são os primeiros a relatar a demanda por um trabalho corretivo, uma vez que percebam alguma irregularidade no funcionamento. Situações assim podem levar a dois tipos de manutenção corretiva: a imediata (também conhecida como não-planejada) e a planejada.

A imediata é a que precisa ser realizada de modo emergencial, pois impede a continuidade normal e segura da utilização do equipamento. Como exemplo, podem ser referidas as situações em que mecanismos de segurança elétrica, como disjuntores, desarmam reiteradas vezes, indicando alguma irregularidade no sistema que precisa de correção.

A segunda, por sua vez, é feita quando a intervenção pode ser programada como nos casos de queda de performance da máquina. Nesse contexto, não se trata de uma intervenção de emergência.

Outros tipos de manutenção

Além desses três tipos principais de manutenção de máquinas, existem outros que podem ser adotados em razão das características da produção. Algumas iniciativas podem ser bem amplas no seu alcance, enquanto outras são bem mais específicas. Saiba mais!

Produtiva total

A manutenção produtiva total é conhecida em todo o mundo por sua sigla TPM (Total Productive Maintenance). Tem como principal objetivo a eliminação de perdas geradas ao longo do fluxo de produção.

Assim, além de se voltar para a correção e prevenção de falhas em determinados equipamentos, ela faz por meio da integração dos setores de manutenção e de operação. A TPM avança sobre a própria maneira de se fazer a gestão dos equipamentos e de sua utilização pelas equipes operacionais. Considere, por exemplo, a instalação de dispositivos contra surtos elétricos, como o DPS da Schneider.

Investigativa

A investigativa (ou detectiva) quase sempre ocorre nos sistemas de proteção e visa detectar falhas não perceptíveis comumente pelos operadores, mesmo durante os meios tradicionais. Por se tratar de inspeções no equipamento, muitas vezes é confundida com a manutenção preditiva.

Na detectiva, porém, os processos investigativos são mais profundos e conduzidos com o emprego de equipamentos específicos. Nas áreas de maior complexidade, isso só deve ser realizado por um pessoal especialmente habilitado para essa tarefa.

Os diversos cuidados devem ser vistos como opções adequadas a cada caso. Em muitas situações, a melhor solução é uma combinação entre as várias formas para alcançar o resultado necessário.

Desse modo, as características de seu processo produtivo vão direcionar para os tipos de manutenção preditiva, preventiva e corretiva — mais adequados à sua produção. A partir daí, a sua empresa pode definir com mais precisão sua política de cuidados.

E então, gostou do post? Não deixe de compartilhar essas informações com seus amigos nas redes sociais, com certeza você será lembrado por isso!

 

 

Escrito por:
Dimensional
Administrador do Blog Dimensional


Tags

Categorias

Arquivos

Deixe o seu comentário!

Os comentários estão com moderação e será liberado o mais breve possível.

* Os campos são obrigatórios. Por favor, insira suas informações no caminho certo, na área de texto principal, deixe seu texto de comentário ou responda.